Publicidade clássica: o que a era dos “mad men'' traz para o mercado de publicidade hoje em dia?

07/05/2021 | Dicas

Publicidade clássica: o que a era dos “mad men'' traz para o mercado de publicidade hoje em dia?

Existe algo muito curioso acontecendo no mercado de publicidade hoje em dia: basicamente, está acontecendo um verdadeiro renascimento de técnicas antiquíssimas de comunicação, que estão sendo revisitadas graças a internet.

Chega a ser curioso quando alguns dos "gurus do marketing digital” se apropriam de técnicas que, para um olhar mais treinado, são basicamente reciclagens de técnicas utilizadas desde os anos 60 na publicidade americana.

A série da HBO Mad Men mostra um pouco desse mundo, que vem influenciando cada vez mais o mercado do marketing digital. Vamos falar um pouco sobre essas influências, dar algumas referências literárias para que você conheça, na fonte, muito do que vem sendo chamado de inovador é inédito de forma totalmente inapropriada.

 

Um cachimbo como marca.

 

Das muitas das agências de Publicidade dos Estados Unidos que alcançaram renome internacional, a Ogilvy & Mather tem um lugar especial no coração de todas as pessoas que se dedicam à arte de escrever textos publicitários.

Isso porque esta agência foi fundada por David Ogilvy, um dos publicitários mais famosos dos Estados Unidos, autor de um livro de retumbante sucesso chamado: Confissões de um Publicitário.

Não é possível dizer que ele foi o criador único dos conceitos que ele prega ou das técnicas que ele ensina em seu livro, mas é possível dizer, sem dúvida alguma, que ele foi um dos publicitários de maior sucesso de sua época, fazendo com que empresa que leva seu nome até hoje seja sinônimo de campanhas publicitárias de alto impacto.

Três dicas de David Ogilvy que são indispensáveis para o mercado atual.

Em 1982, David Ogilvy passou um comunicado dentro da agência, com 10 dicas para que seus redatores pudessem escrever melhor. Demonstrando, além de tudo, humildade enorme, ele não recomendou o próprio livro, citando outros autores como leitura indispensável. Além do livro "A escrita dos líderes", de Kenneth Roman e Joel Raphaelson, que ele recomenda seja lido pelo menos 3 vezes, ainda oferece algumas dicas que, sem dúvida alguma, ainda valem para a escrita vendedora hoje em dia.

Essas são as 3 dicas que ainda são muito atuais no nosso dia a dia:

1- Escreva da forma que você fala. Naturalmente.

Escrever seus textos como se fosse uma conversa direta com o seu público, tornando essa conversa algo mais íntima e personalizada, faz com que você tenha mais chances de conseguir a atenção e consiga também a confiança dele, para que ele se torne seu cliente.

2- Use palavras curtas, parágrafos curtos e frases curtas.

Esse é o tipo de dica que precisa ser encarada de forma menos literal. Nem todo tipo de informação pode ser passada dessa forma, mas simplificar ao máximo seu discurso com o público vai ajudar seu produto a vender mais.

Sempre que você for colocar algum detalhe técnico sobre o seu produto que não foi requisitado diretamente para um cliente, pergunte-se antes de colocar: meu cliente realmente precisa saber disso? Isso será encarado como uma vantagem ou simplesmente como mais um dado técnico que ninguém vai prestar atenção?

3- Cheque suas citações

Isso é simplesmente indispensável. Já era importante na época, mas hoje em dia, com o advento das fake news e outras informações equivocadas sendo transmitidas diariamente pela internet, é fundamental que você cheque suas referências e suas citações sempre.

Se uma fonte parece suspeita, confirme a informação com outra.

Se estamos falando da escrita de uma carta de vendas, não exagere nos elogios ao próprio produto e não prometa nada que o produto não seja capaz de cumprir.

 

Esperamos que essas dicas tenham trazido insights interessantes para você, e que sua curiosidade sobre essas técnicas clássicas tenha despertada.

 

Tags:

Compartilhar: